HurbHurb RespondeNotícias

Como o Hurb, a única OTA 100% brasileira, se tornou uma marca global?

Responda rápido: o que a internacionalização de uma agência de viagens brasileira tem a ver com a conquista da Macedônia por Alexandre, o Grande? O Hurb, antigo Hotel Urbano, abriu as portas para internacionalização em janeiro de 2020 e como mostra o infográfico produzido pela empresa, o processo de virar uma marca global até a abertura do primeiro escritório em Portugal, tem diversas semelhanças com a vitória da conquista do rei.

Um dos objetivos da empresa logo nos primeiros meses de fundação era um dia se tornar uma marca global. CEO, gestores e líderes debateram bastante sobre o assunto, como forma de tangibilizar e começar a concretizar os primeiros passos rumo ao novo mundo. Inspirados na trajetória de Filipe II, com um exército macedônio muito bem treinado (cujo êxito se deu muito graças a seus esforços pessoais), o Hurb optou por apostar nas pessoas como base para tirar o projeto do papel. Mais que produtos e serviços de qualidade, desenvolvedores que sabem o que fazem. Acreditando que o crescimento de uma empresa está no desenvolvimento de seus colaboradores, e que o negócio não pode expandir num passe mais acelerado que a evolução do time, assim o Hurb deu os primeiros passos para a internacionalização.

Responda rápido: o que a internacionalização de uma agência de viagens brasileira tem a ver com a conquista da Macedônia por Alexandre, o Grande? O Hurb, antigo Hotel Urbano, abriu as portas para internacionalização em janeiro de 2020 e como mostra o infográfico produzido pela empresa, o processo de virar uma marca global até a abertura do primeiro escritório em Portugal, tem diversas semelhanças com a vitória da conquista do rei.

Um dos objetivos logo nos primeiros meses de fundação era um dia se tornar uma marca global. CEO, gestores e líderes debateram bastante sobre o assunto, como forma de tangibilizar e começar a concretizar os primeiros passos rumo ao novo mundo. Inspirados na trajetória de Filipe II, com um exército macedônio muito bem treinado, o Hurb optou por apostar nas pessoas como base para tirar o projeto do papel. Mais que produtos e serviços de qualidade, desenvolvedores que sabem o que fazem. Acreditando que o crescimento de uma empresa está no desenvolvimento de seus colaboradores, e que o negócio não pode expandir num passe mais acelerado que a evolução do time, assim o Hurb deu os primeiros passos para a internacionalização.

Líder nacional no mercado online de viagens e a única OTA 100% brasileira, o Hurb está em operação no Brasil há quase 10 anos (sua fundação foi em janeiro de 2011), a empresa nasceu para mudar a forma como as pessoas viajam, fazendo com que fosse algo cada vez mais acessível e fácil.

O início do projeto, chamado de Macedônia em alusão a Alexandre, o Grande e a tomada de Macedônia, foi em meados de 2018, quando a empresa começou a operar reservas de hotéis internacionais. No início, o Hurb contava em seu portfólio com cerca de 70 hotéis internacionais contratados via broker’s (plataforma que conectam os sistemas das agências de viagens ao sistema on-line de tarifas e disponibilidade de quartos de hotéis).

O segundo passo foi a criação, ao final de 2018, de uma plataforma nas versões inglês e espanhol, além de países que utilizam essa língua como primária. O site se adapta ao país e a moeda de origem do consumidor, identificando automaticamente o local de onde ele acessa a plataforma. Em paralelo a isso, os fundadores abriram a primeira sede fora do Brasil, no Porto, em Portugal. A empresa pretende, em breve, abrir outras sedes mundo afora.

Para João Ricardo Mendes, CEO e co-fundador do Hurb, a internacionalização já era um caminho natural a seguir:

“O Brasil é um mercado gigantesco, mas um dos nossos maiores sonhos, já nos primeiros meses do Hurb, era um dia nos tornarmos uma marca global. No Brasil, de 30% de a 35% da procura por hotel nos mecanismos de buscas são de estabelecimentos fora do Brasil. É um mercado em que a gente ainda não atua, é uma receita nova para a companhia.

E sobre os novos rumos pós-internacionalização? O CEO do Hurb define:

“Nessa versão internacional estaremos focando exclusivamente em hotéis com meios de pagamento diferenciados. Amarrado a isso, algumas melhorias de tecnologia estão sendo efetuadas, como a migração de 100% para o Kubernetes e uso de machine learning para melhorar a qualidade das informações de hotéis e destinos”, responde João Ricardo, que prevê ainda:

“Em dois anos, queremos ser o número 1 nos lugares que pretendemos nos estabelecer”, finaliza.

What’s your Reaction?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
Posts relacionados
DestinosDestinos NacionaisDicas de ViagemHurbTurismoViagens

Aproveite as Maravilhas de Foz do Iguaçu com Conforto Extra

HurbO que fazerRomânticoUncategorized

Pensando em casar? Separamos os destinos mais românticos para fazer seu pedido

CuriosidadesDestinosDestinos NacionaisHurbViagens

São Paulo: A Metrópole que Acolhe o Mundo

Arte e CulturaHurbRio de JaneiroViagens

Rio de Janeiro: parada obrigatória no seu roteiro