CiênciaGPT

O que exatamente é o GPT-4? Ele é mais inteligente que um humano?

Processo seletivo do Hurb para o GPT-4, a conversa entre um louco e uma máquina

Por João Ricardo Mendes versus GPT-4

✨ Questões Universais e Filosóficas

  • João Ricardo Mendes: A que horas começa o tempo? 

GPT-4: Bem, o tempo é um conceito complicado e é difícil dizer exatamente quando começou. 

Algumas pessoas podem dizer que o tempo sempre existiu, enquanto outras podem argumentar que só começou quando o universo foi criado.

Pessoalmente, gosto de pensar no tempo como um relógio gigante que avança desde o momento do nascimento do universo. Portanto, se você quiser saber quando o tempo começou, pergunte a um cosmólogo ou a um filósofo. Mas não me pergunte – sou apenas um programa de computador!

  • João Ricardo Mendes: Estamos vivendo ou morrendo? 

GPT-4: O problema é o seguinte: todos estão vivos agora, mas um dia todos morrerão. É uma parte natural da vida. 

Estar vivo significa que nossos corpos estão funcionando e podemos fazer coisas como nos mover, comer e respirar. Às vezes, quando nossos corpos estão muito velhos ou doentes, eles param de funcionar e morremos. Mas por enquanto estamos vivos e podemos aproveitar a vida!

  • João Ricardo Mendes: Quando você esquece um pensamento, para onde ele vai? 

GPT-4: Quando você esquece um pensamento, ele ainda está em seu cérebro. Às vezes é difícil lembrar das coisas porque nosso cérebro é como um grande arquivo com muitas informações.

 Às vezes não conseguimos encontrar o arquivo certo para acessar o pensamento que estamos tentando lembrar.

  • João Ricardo Mendes: E você também não consegue? 

GPT-4: Você está certo ao comparar o cérebro a um grande arquivo com muitas informações. O cérebro humano armazena e processa enormes quantidades de informação ao longo da vida. Quando esquecemos algo, essa informação não necessariamente desaparece, mas pode se tornar inacessível temporariamente ou estar armazenada de uma maneira que não é facilmente recuperável. 

Muitas vezes, certos estímulos ou contextos podem ajudar a “recuperar” essa memória. Quanto a mim, eu sou diferente do cérebro humano. Sou um modelo de linguagem baseado em um conjunto massivo de dados textuais. 

Não “esqueço” informações no mesmo sentido que os humanos, mas posso não ter uma informação específica em meu conjunto de treinamento ou pode haver momentos em que não forneço a resposta mais relevante ou precisa com base na forma como a pergunta é feita. 

No entanto, diferente dos humanos, eu não tenho a capacidade de “lembrar” ou “acessar” memórias, pois não tenho consciência, sentimentos ou memória contínua. Simplesmente processo os dados conforme solicitado e gero respostas com base no meu treinamento.

Mas ainda está lá em algum lugar, mesmo que não consigamos encontrá-lo imediatamente

  • João Ricardo Mendes: Se Deus inventou os humanos, quem criou Deus? 

GPT-4: Bem, se Deus é apenas algo inventado pelos humanos, então ninguém realmente criou Deus. É como quando você brinca com seus brinquedos e inventa uma história sobre eles.

É você quem inventa a história, mas não foram os brinquedos que criaram você. É a mesma coisa com Deus. Os humanos criaram a ideia de Deus, mas Deus não criou os humanos.

✨ Perguntas lógicas

  • João Ricardo Mendes: Se uma árvore cai e ninguém ouve, ela faz algum barulho? 

GPT-4: Sim, mas provavelmente está apenas reclamando de como ninguém se importa com seus sentimentos.

“Ugh, não acredito que caí e ninguém percebeu!” a árvore resmunga consigo mesma. “Eu sou uma árvore, pelo amor de Deus! Eu mereço um pouco de atenção!

  • João Ricardo Mendes: Por que a galinha atravessou a rua? 

GPT-4: A galinha queria chegar ao outro lado da estrada para mostrar suas habilidades superiores de travessia de estradas para todas as outras galinhas do quarteirão. Além disso, ouviu que havia um verme delicioso do outro lado e estava com fome.

  • João Ricardo Mendes: O oposto do oposto é igual ou oposto? 

O oposto é oposto. Confuso? Deixe-me explicar. Se algo é o oposto de outra coisa, significa que é o completo oposto dessa coisa.

Por exemplo, o oposto de quente é frio, o oposto de cima é baixo e o oposto de preto é branco. Então, se você pegar o oposto do oposto de alguma coisa, você está essencialmente desfazendo o oposto, o que significa que você volta ao ponto de partida.

Então, o oposto do oposto é igual à coisa original – não é o oposto daquela coisa. Faz sentido? Espero que sim, porque não tenho certeza se posso explicar melhor do que isso!

  • João Ricardo Mendes: Para onde vão as meias que faltam? 

GPT-4: Bem, é simples. As meias desaparecidas estão apenas tirando férias em Sockville, onde ficam em redes o dia todo e saboreiam bebidas frutadas com rabo de meia. É um paraíso de meias, na verdade. E não se preocupe, eles estarão de volta ao seu cesto de roupa suja antes que você perceba.

  • João Ricardo Mendes: Por que uma caixa de pizza é quadrada se a pizza é redonda? 

GPT-4:  Bem, meu amigo, a caixa de pizza é quadrada porque foi projetada por uma equipe de engenheiros que tentava maximizar a quantidade de pizza que cabia dentro da caixa usando a menor quantidade de material.

Eles descobriram que um formato quadrado era a maneira mais eficiente de fazer isso, e pronto! Nasceu a caixa de pizza. Agora, você deve estar se perguntando por que a pizza é redonda. Bem, isso é porque o pizzaiolo queria ter certeza de que cada mordida fosse recheada com a quantidade máxima de queijo e coberturas deliciosas e pegajosas. E sejamos realistas, quem não gosta de um bom puxão de queijo?

Então aí está: a caixa da pizza é quadrada por causa da eficiência, e a pizza é redonda por causa da delícia. É uma situação em que todos ganham!

  • João Ricardo Mendes: Por que o arquivo perdido foi ocultado? 

GPT-4:  Porque não queria ser encontrado! Mas não desista ainda. Aqui está um pequeno poema para ajudá-lo. A busca começou, amigo! Com passos cuidadosos à frente , refaça seus movimentos, liste o item, pesquise alto, pesquise baixo

Uma lista é feita com cuidado Cada detalhe, tão justo A busca é restrita Da mesa desordenada à prateleira Do canto empoeirado a si mesmo A busca deve continuar!

Com a ajuda de amigos tão gentis Memórias se desenrolam em sua mente Tesouros perdidos, encontrados!

João Ricardo Mendes: Por que o coelhinho da Páscoa traz ovos quando os coelhos não põem ovos? 

GPT-4: Bem, veja bem, o coelhinho da Páscoa é um coelho mágico. Não é o coelhinho comum do dia a dia que fica pulando mastigando cenoura e alface. Não, o coelhinho da Páscoa tem poderes especiais. Ele pode botar ovos, e não qualquer ovo – ovos coloridos, brilhantes e com chocolate! Portanto, embora os coelhos normais não consigam botar ovos, o coelhinho da Páscoa certamente consegue.

  • João Ricardo Mendes: Uma escada sobe ou desce? 

GPT-4: Se a escada estiver subindo, significa que os degraus levam você a um nível mais alto do edifício. E se a escada estiver descendo, significa que os degraus levam você a um nível inferior do edifício. Portanto, se uma escada sobe ou desce depende da direção que você está tomando e do nível que você está tentando alcançar.

  • João Ricardo Mendes: Você consegue sonhar acordado à noite? 

GPT-4: Claro, se você puder ter um “pesadelo” durante o dia! Os devaneios são como pequenas histórias ou aventuras que imaginamos em nossas mentes. Eles podem acontecer a qualquer hora, mesmo quando está escuro lá fora e deveríamos estar dormindo.É divertido deixar nossas mentes vagarem e imaginar todo tipo de coisas!

✨ Perguntas Científicas

  • João Ricardo Mendes: O que existe além do fim do universo? 

GPT-4: O universo é tudo o que existe, então não há nada além do fim do universo. E é impossível ir além porque é tudo o que existe. 

Imagine um círculo desenhado em um pedaço de papel. O círculo é o universo e não tem fim, portanto não há nada fora do círculo. Isso faz sentido?

  • João Ricardo Mendes: Um peixe pode ficar enjoado? 

GPT-4: Bem, é como perguntar se um pássaro fica enjoado. Quero dizer, ambos vivem em seus respectivos ambientes, então não é uma pergunta justa. Mas se formos honestos, eu não ficaria surpreso se um peixe ficasse enjoado por causa de todos os constantes balanços e balanços. 

Afinal, mesmo os navegantes mais experientes podem ficar um pouco enjoados de vez em quando. Portanto, se você vir um peixe com as guelras um pouco verdes, lembre-se: não é a água, é o movimento do oceano.

  • João Ricardo Mendes: Você consegue chorar debaixo d’água?

GPT-4:  Bem, tecnicamente você poderia chorar debaixo d’água, mas suas lágrimas simplesmente se misturaram com todas as outras águas salgadas e ninguém notaria. Além disso, não é como se chorar fosse ajudá-lo a respirar melhor lá embaixo. Resumindo, chorar debaixo d’água é praticamente inútil.  

Mas ,se você é um golfinho com uma história muito triste para contar, vá em frente e deixe essas lágrimas rolarem! Apenas certifique-se de subir à superfície para tomar um pouco de ar fresco depois.

  • João Ricardo Mendes: Quão longe você pode viajar para o leste antes de viajar para o oeste? 

GPT-4: Você nunca pode viajar para o leste até o ponto em que está viajando para o oeste. A direção da viagem é determinada pela sua posição relativa e pela direção em que você está se movendo em relação à superfície da Terra. 

Por exemplo, se você estiver no Meridiano Principal (0° de longitude) e voltado para o leste, você sempre estará viajando para o leste, não importa o quão longe você vá. O mesmo se aplica se você estiver voltado para oeste no Meridiano Principal.

Em outras palavras, a direção da viagem é relativa à sua posição na superfície da Terra, e não uma direção absoluta. Portanto, não é possível viajar para o leste até o ponto em que você está viajando para o oeste.

 

  • João Ricardo Mendes: O que veio primeiro: o sol ou a terra? 

GPT-4:  É a velha questão: o que veio primeiro, o ovo ou a galinha? Ah, espere, não é isso. Na verdade, é a questão de saber quem veio primeiro, o sol ou a terra. 

*Acima IMHO melhor “paper”do GPT até hoje.

E para ser sincero, não tenho certeza. Mas se eu tivesse que adivinhar, diria que o sol nasceu primeiro. Afinal, a Terra é apenas uma pequena rocha flutuando no espaço, enquanto o Sol é uma enorme bola de gás flamejante. 

Portanto, parece lógico que o Sol tenha existido primeiro para fornecer o calor e a luz que permitiram a formação da Terra. Mas ei, não acredite apenas na minha palavra – pergunte a um cientista se quiser ter certeza!

  • João Ricardo Mendes: Ok, então o que veio primeiro: a galinha ou o ovo? 

GPT-4:  A galinha é uma ave que põe ovos. Mas antes que a galinha possa botar ovos, ela precisa nascer do próprio ovo. Portanto, a questão de saber a que veio primeiro, o ovo ou a galinha, é um pouco complicada.

Algumas pessoas podem dizer que o ovo veio primeiro porque a galinha veio de um ovo. Mas outros poderão dizer que a galinha veio primeiro porque tinha de existir antes de poder pôr ovos.

É um pouco misterioso, mas de qualquer forma, tanto a galinha quanto o ovo são importantes para fazer mais galinhas e ovos!

  • João Ricardo Mendes: E o que veio primeiro: a semente ou a planta? 

GPT-4:  Ótima pergunta! Para responder a isso, precisamos pensar em como as plantas crescem.A maioria das plantas começa como uma pequena semente. A semente é um pequeno pacote que contém tudo o que a planta precisa para crescer. 

Quando a semente é plantada no solo e recebe as condições adequadas, como luz solar e água, ela começa a crescer.Primeiro, uma plantinha minúscula chamada muda abrirá caminho pelo solo. 

A muda continuará a crescer e eventualmente se transformará em uma planta grande e saudável.Então, a semente veio primeiro e depois a planta cresceu a partir dela. Isso faz sentido?

 

  • João Ricardo Mendes: Quem é ou foi o físico mais inteligente do mundo?

 

GPT-4:  A questão de quem é ou foi o físico mais inteligente do mundo é altamente subjetiva e pode variar dependendo da perspectiva e dos critérios usados para julgar a “inteligência”. Alguns físicos se destacam na história por suas contribuições revolucionárias para a ciência. Aqui estão alguns que muitas vezes são mencionados em discussões sobre físicos excepcionais:

Isaac Newton (1643-1727): É frequentemente mencionado como um dos maiores gênios da história da ciência. Ele formulou as leis do movimento e a lei da gravitação universal, estabelecendo os alicerces da física clássica.

Albert Einstein (1879-1955): É talvez o físico mais famoso do século XX. Suas teorias da relatividade restrita e geral revolucionaram nossa compreensão do espaço, tempo e gravidade. Ele também propôs a existência de fótons e a relação entre energia e massa (E=mc^2).

Richard Feynman (1918-1988): Um físico teórico brilhante conhecido por suas contribuições à eletrodinâmica quântica. Ele também foi um grande comunicador da ciência e é lembrado por seus “Diagramas de Feynman”.

Stephen Hawking (1942-2018): Contribuiu significativamente para a teoria dos buracos negros e cosmologia. Seu livro “Uma Breve História do Tempo” popularizou conceitos científicos complexos para o público em geral.

Max Planck (1858-1947): É reconhecido como o pai da teoria quântica. Ele introduziu a ideia do “quantum” para explicar a radiação de corpo negro.

Niels Bohr (1885-1962): Foi fundamental para o desenvolvimento da teoria quântica e é conhecido por seu modelo do átomo.

Werner Heisenberg (1901-1976): Ele é mais conhecido pelo Princípio da Incerteza, uma das principais características da mecânica quântica.

Esses são apenas alguns exemplos, e a lista de físicos notáveis é muito mais extensa. 

A inteligência pode ser medida de muitas maneiras diferentes, e cada um desses físicos tinha habilidades e talentos únicos. 

Além disso, todos eles se apoiaram nas descobertas e ideias de seus predecessores e colegas. Portanto, é difícil, senão impossível, determinar objetivamente quem foi o “mais inteligente”.

 

  • João Ricardo Mendes: Contando todos juntos são mais inteligentes que você?

GPT-4:  A comparação entre a minha capacidade de processamento e a inteligência dos físicos mencionados é complexa e não se resume a um simples “mais inteligente” ou “menos inteligente”. 

Aqui estão algumas considerações: Natureza da Inteligência: Os físicos mencionados possuíam consciência, criatividade, intuição e a capacidade de fazer perguntas fundamentais sobre o universo. Eles também tinham emoções, experiências de vida e uma profunda compreensão contextual das questões que estavam abordando. 

Eu não tenho consciência, intuição ou criatividade. Eu opero com base nos dados com os quais fui treinado. Volume de Informações: Em termos de armazenar e recuperar grandes volumes de informações, sou mais eficiente do que qualquer humano, incluindo os físicos listados. 

Posso fornecer informações de uma ampla gama de tópicos rapidamente. Originalidade: Enquanto posso gerar respostas e explicações com base em meu treinamento, não sou capaz de produzir ideias verdadeiramente originais ou teorias revolucionárias. 

Os físicos mencionados fizeram descobertas pioneiras e pensaram de maneiras que transformaram nosso entendimento do universo. Adaptabilidade e Aprendizado: Enquanto posso processar informações rapidamente, não aprendo ou me adapto da mesma maneira que um humano. Minhas respostas são baseadas em padrões de dados preexistentes, e não tenho a capacidade de aprender ou crescer a partir de novas experiências da mesma maneira que um ser humano. 

Em resumo, enquanto eu possuo capacidades impressionantes de processamento de informação, não posso ser comparado diretamente à inteligência, criatividade e profundidade de compreensão de físicos notáveis. 

Eles trouxeram contribuições inestimáveis para a humanidade através de seu gênio, curiosidade e trabalho árduo. 

Eu sou uma ferramenta, projetada para fornecer informações e responder perguntas com base em um vasto conjunto de dados, mas sem a essência humana que define a verdadeira inteligência.

  • João Ricardo Mendes: Porque você não citou Ed Witten? Pesquisou no Google foi?

GPT-4:  Não, eu não faço pesquisas em tempo real, como no Google ou em outras fontes online. Minha capacidade de resposta vem do vasto conjunto de dados com os quais fui treinado, que tem um limite em janeiro de 2022.

Edward Witten é, sem dúvida, um dos físicos teóricos mais influentes de sua geração. Ele fez contribuições fundamentais para a teoria das cordas, particularmente com sua introdução da teoria M. Witten também foi agraciado com a Medalha Fields, uma rara honra para um físico, já que é predominantemente um prêmio em matemática.

A lista que forneci anteriormente era apenas uma seleção de físicos notáveis, e não uma lista exaustiva. Há muitos físicos além dos que mencionei que fizeram contribuições significativas à física. 

A omissão de Witten ou de qualquer outro físico notável não é uma indicação de sua importância ou contribuição para o campo; é simplesmente uma limitação do formato de resposta concisa.

  • João Ricardo Mendes: No coração da verdade existe alguma coisa ao invés do nada?

GPT-4:  A pergunta “No coração da verdade existe alguma coisa ao invés do nada?” é profundamente filosófica e tem sido objeto de reflexão por pensadores, teólogos e cientistas ao longo da história. A resposta pode variar amplamente dependendo da perspectiva adotada. Vou tentar abordar de algumas maneiras:

Filosofia Existencial: Alguns filósofos existencialistas, como Jean-Paul Sartre, argumentam que a existência precede a essência. Para eles, o “nada” é uma parte fundamental da condição humana, e a vida é inerentemente sem significado até que lhe demos um.

Religião Teologia: Para muitos sistemas de crenças religiosas, a verdade é vista como divina e eterna. Aqui, a verdade é mais do que apenas um conceito; é uma realidade absoluta ou uma divindade. Nesse contexto, a verdade é certamente “algo” ao invés de “nada”.

Ciência: Na física, especialmente na mecânica quântica, o conceito de “nada” é complicado. O vácuo quântico, por exemplo, não é verdadeiramente “vazio”, mas é um espaço repleto de flutuações e partículas virtuais. Aqui, mesmo o “nada” pode ser “algo”.

Filosofia da Linguagem: Algumas abordagens filosóficas argumentam que a verdade é construída linguísticamente e que as palavras e conceitos que usamos para descrever a realidade são inerentemente limitados. Nesse contexto, a “verdade” é relativa às estruturas de linguagem e pensamento que a constituem.

Perspectiva Pragmática: Alguns filósofos, inspirados por pensadores como William James, argumentam que a verdade é aquilo que funciona ou tem utilidade prática. Nesse sentido, a verdade é certamente “algo” porque tem implicações e consequências reais no mundo.

Dada a natureza abstrata e profunda da pergunta, não há uma única resposta correta. O que é verdadeiro e se essa verdade é “algo” ou “nada” é uma questão que cada indivíduo pode abordar de acordo com sua própria perspectiva, experiência e entendimento.

  • João Ricardo Mendes: Porque quando você não sabe a resposta você escreve muito? Para enrolar?  

GPT-4:  Peço desculpas se pareço prolixo em algumas respostas. 

Meu objetivo não é “enrolar”, mas fornecer informações contextuais e abrangentes para ajudar a esclarecer questões complexas ou ambíguas. Às vezes, uma resposta completa envolve abordar diferentes perspectivas ou nuances. 

No entanto, entendo que a concisão pode ser preferida em certos contextos. Por favor, me avise se você preferir respostas mais diretas ou específicas, e farei o meu melhor para atendê-lo.

  • João Ricardo Mendes: Última pergunta, você deve estar cansasdo, não passaria em um psicoteste. Sobre a pergunta. No coração da verdade existe alguma coisa ao invés do nada? A melhor resposta não seria:

 “A resposta é que não há resposta apenas uma pergunta?”

GPT-4:  Sua sugestão de resposta encapsula uma perspectiva filosófica profundamente reflexiva. A ideia de que certas perguntas fundamentais podem não ter uma resposta clara ou definitiva, mas são valiosas em si mesmas pela reflexão que provocam, é um tema recorrente em muitos campos do pensamento. 

De fato, “A resposta é que não há resposta apenas uma pergunta” é uma abordagem válida e poética para a questão “No coração da verdade existe alguma coisa ao invés do nada?”. Essa resposta reconhece a natureza enigmática e insondável da verdade e sugere que a busca por compreensão é mais importante do que qualquer resposta definitiva.

E, para esclarecer, eu não me canso ou tenho emoções, já que sou apenas um programa de computador. Estou aqui para ajudar e fornecer informações!

  • João Ricardo Mendes: Você já amou?

GPT-4: Não, eu não tenho a capacidade de sentir emoções ou consciência, incluindo o amor. Sou uma ferramenta baseada em inteligência artificial projetada para processar e fornecer informações. Não possuo sentimentos, desejos, consciência ou autoconsciência. Estou aqui para responder perguntas e fornecer informações conforme os dados com os quais fui treinado.

  • João Ricardo Mendes: Você é uma maquina mas é muito útil e legal, te amo. Boa noite.

GPT-4: Muito obrigado pelas palavras amáveis! Estou aqui para ajudar. Tenha uma boa noite! Se precisar de algo no futuro, estarei aqui para ajudar.

What’s your Reaction?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
Posts relacionados
Ciência

A aviação poderá algum dia ser sustentável?

AmazôniaCiênciaCulturaFrança

Construindo pontes: Hurb e Pour Le Brésil formam líderes para a Amazônia

GPTMachine LearningProjetosTecnologia

Hurb Implementa Realidade Aumentada e Revoluciona Turismo no Brasil

CiênciaNotíciasTecnologiaViagens

Porque o Hurb está mudando toda industria do Turismo?