Destinos InternacionaisDisney e OrlandoEspeciaisEuropa

O que não fazer na Disney? Veja estas 5 dicas

o que não fazer na disney

O Walt Disney World recebe um fluxo gigantesco de visitantes todos os anos, que buscam ter as melhores férias da vida nos quatro parques temáticos e nos dois parques aquáticos. 

Entretanto, existem alguns erros que muitos sempre cometem nas visitas! Na verdade, não são exatamente “erros”, mas atitudes que não vão otimizar o seu tempo na terra da magia. Pelo contrário, elas vão atrapalhar que você extraia o máximo das horas que você vai passar dentro dos domínios de Mickey Mouse. Vem conferir comigo?

1) Ir sem estudar os seis parques do complexo!

Não tem como ir ao Walt Disney World sem antes saber o que tem lá dentro! Muitos turistas acabam chegando no complexo sem saber direito o que tem além do Magic Kingdom… Pior, às vezes nem sabem como chegar no Magic Kingdom e ficam perdidos assim que passam pela entrada do resort.

Se você é do instinto explorador, recomendo baixar o app My Disney Experience e explorar cada cantinho do Walt Disney World à medida que seus dedos viajam pela tela. Quando eu digo explorar, é explorar mesmo, viu?!

Por exemplo, entre no Epcot e veja quais são as atrações em cada área, pegue o nome da atração e jogue no YouTube para ver vídeos contando (ou mostrando) como é a experiência, veja se ela é ligada ao seu filme ou personagem favorito… Assim, você já vai ter uma ideia aonde quer ir e onde não quer perder seu tempo, afinal, estar em Orlando é literalmente o significado do ditado “tempo é dinheiro”!

Isso também vale para os restaurantes! Tenho certeza que você tem um tipo de comida que gosta mais. Já pensou como a sua vida vai ficar mais fácil com você sabendo onde está seu possível restaurante favorito?

Se você gosta de tudo mastigado, a melhor maneira é explorar o Google! Quando o assunto é o Walt Disney World, é muito provável que o buscador conseguirá responder qualquer pergunta que tenha! Mas atenção: não caia na besteira de passar dias e dias lendo conteúdos super extensos que vão fazer sua cabeça fritar de informação! Prefira os blogs que tenham experiências personalizadas, como eu fiz nessa visita ao Magic Kingdom.

Para te dar um gostinho de como é a Disney, inserimos aqui abaixo o Google Street View do Magic Kingdom, divirta-se!

2) Acordar tarde

Lamento dizer para você, mas Orlando não é uma cidade para você ir de férias e dormir até 12h. Os parques costumam abrir entre 8h e 9h, e para você ter um dia que valha a pena o valor que você pagou no ingresso, você precisa acordar no máximo até 6h! Acordando nesse horário, você e seus companheiros de viagem conseguem tomar banho e tomar café da manhã com calma.

Essa estratégia permite você chegar nos parques 30 a 45 minutos antes de os portões abrirem, o que te garante um poder mágico: ser um dos primeiros a ir a uma atração. Chegando cedo, é possível fazer de 2 a 4 atrações sem nenhuma fila, inclusive naquela montanha-russa que todo mundo ama, como a Seven Dwarfs Mine Train.

3) Entrar na primeira atração que você vê

A ansiedade para ir aos brinquedos mais mágicos de Orlando é grande, eu sei! Mas, se você entrar na primeira atração que viu logo após ter girado na catraca, provavelmente cairá numa fila longa e demorada! É um fenômeno natural: em qualquer parque temático, o fluxo de visitantes da abertura segue em massa para as atrações mais próximas. O que acontece? As atrações do fundo do parque ficam esquecidas!

Castelo da Cinderela no Magic Kigndom

Mas, como você é um viajante esperto e está ligado nos hacks que este texto está te contando, vai correr para as atrações do fundão e aproveitá-las sem fila alguma! Em dias de público mediano, é possível que as atrações fiquem até 2 horas sem uma espera de mais de 30 minutos. Ao fim da tarde, o que acontece é o contrário: o público já estará espalhado pelo parque, e as atrações perto da entrada estarão com menores filas.

4) Esquecer de conferir o calendário de lotação dos parques

A quantidade de visitantes que vai a um parque da Disney varia de um dia para o outro, e até mesmo de um mês para o outro! Antes de sair de casa, não esqueça de conferir o crowd calendar, que é um calendário que prevê a lotação do parque no dia. Como é uma previsão, pode ser que ela não esteja muito de acordo com a realidade, mas garanto que chegará bem próximo!

Caso você realmente chegue no Animal Kingdom e veja um formigueiro de pessoas (que não seja uma gravação de um live action de Vida de Inseto), respire fundo. Fique sempre com o My Disney Experience em mãos para conferir os tempos de fila em tempo real, o que permitirá você sempre se mover dentro do parque de forma inteligente. Para se alimentar, procure restaurantes ou lanchonetes que ficam em áreas de atrações que não sejam populares, por exemplo, o PizzeRizzo no Disney’s Hollywood Studios.

Árvore da Vida no Animal Kingdom

5) Basear sua visita em opiniões alheias

Jamais deixe de ir em uma atração porque alguém falou para você que ela não vale a pena. Parques temáticos, ainda mais os da Disney, são lugares que interagem com você de forma única, isto é, nenhum visitante vai sentir algo igual ao próximo. Não caia em relatos furados que tentam “ditar” em quais brinquedos você tem que se divertir ou em quais restaurantes você deve comer. 

O sentimento de surpresa e empolgação quando você sai de um lugar porque você se conectou com ele é único! A melhor montanha-russa para você pode não ser a melhor montanha-russa para o seu companheiro de viagem, e está tudo bem! O mundo precisa ser plural, e as experiências dentro de um parque temático não são diferentes!

Espero que as dicas que passei aqui do que não fazer enquanto estiver no Walt Disney World sejam valiosas e façam diferença na sua viagem! O que escrevi aqui são dicas de alguém que já trabalhou dentro do Epcot e teve muito tempo para analisar quais são os erros de primeira viagem dos visitantes. Pode confiar, viu? 😉

Agora, que tal começar a planejar sua viagem? Confira as melhores ofertas de pacotes de viagem para Orlando!

Raphael Vianna

Executivo de Contas no Hurb

Apaixonado por parques temáticos, andou em mais de 400 montanhas-russas por todo continente americano. Para ele, toda viagem precisa ter uma boa dose de adrenalina.

Posts relacionados
AlemanhaDestinos InternacionaisEuropa

10 motivos para conhecer Berlim

Destinos InternacionaisEspanhaEuropaGastronomiaO que fazer

Descubra quais são os melhores restaurantes de Madrid

Destinos InternacionaisEuropaO que fazerPortugalVida Noturna

Baladas em Lisboa para agradar a todos os gostos

América do SulArgentinaDestinos InternacionaisEspeciaisResorts e Hotéis

Unique Art Madero: hospede-se com estilo num dos cartões postais de Buenos Aires