Ciência

A Tecnologia não é a parte mais difícil de um projeto.

Quando percebi que trabalharia com tecnologia, tive certeza de que me ajudaria a entender como o mundo funciona. 

Trabalhando com muita diversidade, pois Nerds são diversos e divertidos pra caramba, eu via o mundo como um lugar técnico e a proficiência técnica como uma necessidade prática – Se o Elon tá enviando foguetes iguais a um balão de festa junina, o que eu não poderia fazer? Não parece divertido? E cara, eu me diverti. Mas algo estava faltando.

A tecnologia não foi a parte mais difícil de nenhum projeto. Claro, trabalhar com engenheiros de software, programadores é complicado, mas com esforço suficiente, coisas complicadas podem ser gerenciadas.

Um sistema complicado como um explicado no Unknown Unknowns pode ter um milhão de peças, mas as relações entre essas peças são relativamente simples. 

Os subsistemas podem ser isolados e testados de forma independente. Um todo complicado pode ser reduzido em algumas partes administráveis. Equipes de designers e trabalhadores de linha de fábrica se dividiram e conquistaram seu caminho para criar ícones como o automóvel e o PC que dominaram os últimos 100 anos. A máquina do século XX correspondia à burocracia hierárquica que se formou.

complicado: adjetivo, composto por muitas partes ou elementos interconectados; complicado

Trabalhando com máquinas, aprendi rapidamente que a tecnologia em si não era mais a parte difícil. Forças como a motivação e o desejo, que não obedeceram a nenhuma lei física, dificultaram as coisas, algumas pessoas bagunçaram as coisas. Quanto mais gente havia, menor a densidade de talento, politicagem, tudo se torna mais difícil.

Ao contrário de muitas outras ocupações bem remuneradas , um Desenvolvedor Sênior pode se tornar um profissional sem pós-graduação. Isso significa que muita teoria precisa ser acumulada em apenas quatro anos de faculdade. Não há tempo para disciplinas eletivas e humanidades “leves”. Não há muitas instruções formais sobre criatividade e design thinking. Espera-se que esses aspectos da profissão de engenheiro sejam aprendidos no trabalho

As suposições são abundantes na solução de problemas de engenharia.

Muitos apreciam as habilidades de resolução de problemas do jovem engenheiro: a capacidade de definir claramente uma pergunta e recorrer a um amplo conhecimento técnico para chegar a uma resposta. Essa capacidade é construída sobre uma base de leis físicas, métodos específicos de domínio e horas de manipulação de modelos matemáticos em muitos blocos de papel milimetrado.

Mas se ainda não estava claro na formação, em breve será óbvio para qualquer jovem engenheiro que seja necessário muito mais do que matemática se você quiser mudar o mundo. A tecnologia por si só não é suficiente.

O que é falado em empresas que julgam o software mas não têm fundo de marketing (trabalhar em equipes, necessidades dos usuários, construir um orçamento) na verdade assumem o papel de impulsionador principal da maioria dos projetos. 

Estudantes de engenharia medianos muitas vezes se transformavam nos profissionais mais impressionantes – liderando o desenvolvimento da tecnologia mais interessante que você pode imaginar.

Outro dia de um caso sobre a incorporação do relacionamento e dependência de diversos contratos, reunir dados em uma visualização simples acabou dando uma visão holística de todo o projeto e rapidamente levou à descoberta de que sua natureza assimétrica havia criado uma lacuna de recursos multimilionários que se manifestada 18 meses depois: a produção de equipamentos foi adiantada no cronograma, a construção naval foi atrasada e não havia lugar para armazenar o equipamento antes que o navio estivesse pronto para ser instalado. 

O primeiro USS Zumwalt em andamento no mar

Esse problema do armazém de Zumwalt surgiu porque passou a entender como diversas peças móveis afetaram umas às outras. A descoberta não foi apenas descoberta em um projeto geral mais tranquilo, mas também em um grande prêmio para minha empresa corrigiu o descoberto. Não é necessário projeto ou termodinâmica – apenas uma maior apreciação de como os sistemas interagem.

complexo: adjetivo, consistindo de muitas partes diferentes e conectadas

O general Stanley McChrystal escreveu sobre a complexidade em seu best-seller Team of Teams do New York Times. Ele define sistemas complexos como organismos vivos, ecossistemas e economias nacionais, como tendo uma gama diversificada de elementos conectados que interagem frequentemente. A complexidade possui alta densidade de ligações, flutua extremamente e se comporta de forma imprevisível. Comparação de McChrystal:

Ser complexo é diferente de ser complicado. Coisas complicadas podem ter muitas partes, mas essas partes são unidas, uma à outra, de maneiras relativamente simples: uma engrenagem gira, fazendo com que a próxima gire também, e assim por diante. 

O funcionamento de um dispositivo complicado como um motor de combustão interna pode ser confuso, mas, na última análise, pode ser dividido em uma série de relações determinísticas claras e organizadas; Ao final, você será capaz de prever com relativa certeza o que acontecerá quando uma parte do dispositivo for ativada ou alterada. 

A complexidade, por outro lado, ocorre quando o número de interações entre componentes aumenta dramaticamente – as interdependências que permitem a propagação de vírus e corridas bancárias; é aqui que as coisas rapidamente se tornam imprevisíveis.

O número de interações, dependências e relacionamentos em um sistema complexo torna impossível isolar subsistemas para modelagem. A previsão de como todo o sistema se comporta não é, na melhor das hipóteses, confiável. Os automóveis são complicados; motoristas de automóveis são complexos. O iPhone é complicado; $AAPL é complexo. A história é complicada; o futuro é complexo.

“Último homem na lua” Gene Cernan.

“Podemos ir à lua, mas AINDA não podemos…”  Todos nós já ouvimos um discurso retórico sobre que nossa inadequação em fazer coisas aparentemente simples é frustrantemente contrastada com nossas realizações extraterrestres. Certa vez, um médico e eu contamos uma longa discussão sobre a diferença entre cuidar de uma população de pacientes e administrar um programa de exploração espacial. Ela rapidamente esclareceu que os sistemas projetados são feitos de materiais com propriedades bem compreendidas e podem ser testados repetidamente. 

Mais ainda, uma máquina projetada obedece a todos os comandos no nosso mundo pré- singularidade   , pois as máquinas não têm livre arbítrio. As máquinas são  apenas   complicadas.

Por que nos comportamos irracionalmente? 

O modelo homo economicus (homem econômico) afirma que cada um de nós maximizará a utilidade como consumidor e o lucro como produtor. 

Como agente perfeitamente racional e interessado, nosso comportamento deveria ser altamente previsível. Mas todos sabem que o comportamento humano é tudo menos previsível. Dan Ariely   ensinou ao mundo muitas forças ocultas que distorcem a teoria da escolha racional. 

As pessoas são por vezes feixes destrutivos de histórias privadas, preconceitos cognitivos, falácias e emoções, mas também demonstramos tendência para a boa vontade e a cooperação, por vezes sacrificando heroicamente o nosso interesse próprio pela vida dos outros.

ir·ra·cional·al:

Eu amo assistir aulas de graduação (apesar de me sentir bem ignorante na maioria), muitas lições que eu descobri que aprendi como teoria dos jogos, economia comportamental, pesquisa do consumidor, física, vi que eu não sabia 1% do que acho que sabia (toda estatística está errada, essa deve ser pior).

Um escritório de admissões de MBA busca criar uma turma perfeitamente diversificada que representa coleções de países e setores. Quando falam sobre  adequação,   eles realmente estão se certificando de que seu histórico profissional e demográfico e sua ambição tragam algo especial para a experiência de todos os outros. Isso significa que, coletivamente, seus colegas de classe são perfeitamente diferentes de você e você é um membro significativo e único de uma rede que durará pelo resto de sua vida. 

Pude aprender melhor sobre meus pontos fortes (empatia, entusiasmo) e pontos fracos (paciência, equilíbrio) porque sou todos os dias campaz de me comparar com tantas pessoas de sucesso, muito melhores que eu e que são tão diferentes.

 Eu não estava mais me avaliando em relação a outros profissionais técnicos, estava aprendendo com empreendedores, guerreiros, artistas, atletas, financistas, médicos, vendedores, pintores e muito mais.

O comportamento irracional de cada pessoa contribui de forma interessante para a complexidade do nosso mundo, mas, em um nível elevado, você pode esperar que esse comportamento corresponda a algum tipo de norma. 

O que há de especial nos tempos em que vivemos é que um número muito pequeno de pessoas pode causar um impacto enorme em tantas pessoas. 

Talvez a teoria   da história do grande homem nunca tenha sido tão relevante porque a tecnologia tornou-se a capacidade de dimensionar ideias tão baratas. Para melhor (um novo aplicativo de entretenimento) ou para pior (um ataque terrorista) – um escondido de pessoas pode mudar a maneira como todos vivem.

A teoria do cisne negro de Nassim Nicholas Taleb é construída em torno do impacto desproporcional de eventos difíceis de prever que estão além do domínio das expectativas normais. Acontecimentos atípicos, como a ascensão da Internet e os ataques de 11 de Setembro, são ambos bem explicados em retrospectiva, mas flagrantemente inesperados, considerando o papel que desempenharam na formação do nosso mundo.

Há quase 100 anos, um homem fez uma viagem de trem de Zurique a Moscou e abriu um novo capítulo caótico na história da civilização. Vladimir Ilyich Lenin foi autorizado pela Alemanha a retornar com seus tenentes à Rússia em 1917 em um vagão de trem lacrado, na esperança de Berlim de que os socialistas anti-guerra minariam o esforço de guerra russo. 

Winston Churchill comentou dois anos depois: “Lênin foi enviado à Rússia pelos alemães da mesma forma que você enviaria um frasco contendo uma cultura de febre tifóide e cólera para ser despejado no abastecimento de água de uma grande cidade, e funciona com espantoso precisão.”

Trabalhando com muita diversidade, pois Nerds são diversos e divertidos pra caramba, eu via o mundo como um lugar técnico e a proficiência técnica como uma necessidade prática – Se o Elon tá enviando foguetes iguais a um balão de festa junina, o que eu não poderia fazer? Não parece divertido? Eu me divirto. Mas algo estava faltando.

A tecnologia não foi a parte mais difícil de nenhum projeto. Claro, trabalhar com engenheiros de software, matemáticos, programadores é complicado, mas com esforço suficiente, coisas complicadas podem ser gerenciadas. Um sistema complicado como um Starship da Space X pode ter um milhão de peças, mas as relações entre essas peças são relativamente simples. 

Os subsistemas podem ser isolados e testados de forma independente. Um todo complicado pode ser reduzido em algumas partes administráveis. Equipes de designers e trabalhadores de linha de fábrica se dividiram e conquistaram seu caminho para criar ícones como o automóvel e o PC que dominaram os últimos 100 anos. A máquina do século XX correspondia à burocracia hierárquica que se formou.

complicado: adjetivo, composto por muitas partes ou elementos interconectados; complicado

Trabalhando com máquinas, aprendi rapidamente que a tecnologia em si não era mais a parte difícil. Forças como a motivação e o desejo, que não obedeceram a nenhuma lei física, dificultaram as coisas, algumas pessoas bagunçaram as coisas. Quanto mais gente havia, menor a densidade de talento, politicagem, tudo se torna mais difícil.

Ao contrário de muitas outras ocupações bem remuneradas , um Desenvolvedor Sênior pode se tornar um profissional sem pós-graduação. Isso significa que muita teoria precisa ser acumulada em apenas quatro anos de faculdade. Não há tempo para disciplinas eletivas e humanidades “leves”. Não há muitas instruções formais sobre criatividade e design thinking. Espera-se que esses aspectos da profissão de engenheiro sejam aprendidos no trabalho

As suposições são abundantes na solução de problemas de engenharia.

Muitos apreciam as habilidades de resolução de problemas do jovem engenheiro: a capacidade de definir claramente uma pergunta e recorrer a um amplo conhecimento técnico para chegar a uma resposta. Essa capacidade é construída sobre uma base de leis físicas, métodos específicos de domínio e horas de manipulação de modelos matemáticos em muitos blocos de papel milimetrado.

Mas se ainda não estava claro na formação, em breve será óbvio para qualquer jovem engenheiro que seja necessário muito mais do que matemática se você quiser mudar o mundo. A tecnologia por si só não é suficiente.

O que é falado em empresas que julgam o software mas não têm fundo de marketing (trabalhar em equipes, necessidades dos usuários, construir um orçamento) na verdade assumem o papel de impulsionador principal da maioria dos projetos. 

Estudantes de engenharia medianos muitas vezes se transformavam nos profissionais mais impressionantes – liderando o desenvolvimento da tecnologia mais interessante que você pode imaginar.

Outro dia de um caso sobre a incorporação do relacionamento e dependência de diversos contratos, reunir dados em uma visualização simples acabou dando uma visão holística de todo o projeto e rapidamente levou à descoberta de que sua natureza assimétrica havia criado uma lacuna de recursos multimilionários que se manifestada 18 meses depois: a produção de equipamentos foi adiantada no cronograma, a construção naval foi atrasada e não havia lugar para armazenar o equipamento antes que o navio estivesse pronto para ser instalado. 

O primeiro USS Zumwalt em andamento no mar

Esse problema do armazém de Zumwalt surgiu porque passou a entender como diversas peças móveis afetaram umas às outras. A descoberta não foi apenas descoberta em um projeto geral mais tranquilo, mas também em um grande prêmio para minha empresa corrigiu o descoberto. Não é necessário projeto ou termodinâmica – apenas uma maior apreciação de como os sistemas interagem.

complexo: adjetivo, consistindo de muitas partes diferentes e conectadas

O general Stanley McChrystal escreveu sobre a complexidade em seu best-seller Team of Teams do New York Times. Ele define sistemas complexos como organismos vivos, ecossistemas e economias nacionais, como tendo uma gama diversificada de elementos conectados que interagem frequentemente. A complexidade possui alta densidade de ligações, flutua extremamente e se comporta de forma imprevisível. Comparação de McChrystal:

Ser complexo é diferente de ser complicado. Coisas complicadas podem ter muitas partes, mas essas partes são unidas, uma à outra, de maneiras relativamente simples: uma engrenagem gira, fazendo com que a próxima gire também, e assim por diante. 

O funcionamento de um dispositivo complicado como um motor de combustão interna pode ser confuso, mas, na última análise, pode ser dividido em uma série de relações determinísticas claras e organizadas; Ao final, você será capaz de prever com relativa certeza o que acontecerá quando uma parte do dispositivo for ativada ou alterada. 

A complexidade, por outro lado, ocorre quando o número de interações entre componentes aumenta dramaticamente – as interdependências que permitem a propagação de vírus e corridas bancárias; é aqui que as coisas rapidamente se tornam imprevisíveis.

O número de interações, dependências e relacionamentos em um sistema complexo torna impossível isolar subsistemas para modelagem. A previsão de como todo o sistema se comporta não é, na melhor das hipóteses, confiável. Os automóveis são complicados; motoristas de automóveis são complexos. O iPhone é complicado; $AAPL é complexo. A história é complicada; o futuro é complexo.

“Último homem na lua” Gene Cernan.

“Podemos ir à lua, mas AINDA não podemos…”  Todos nós já ouvimos um discurso retórico sobre que nossa inadequação em fazer coisas aparentemente simples é frustrantemente contrastada com nossas realizações extraterrestres. Certa vez, um médico e eu contamos uma longa discussão sobre a diferença entre cuidar de uma população de pacientes e administrar um programa de exploração espacial. Ela rapidamente esclareceu que os sistemas projetados são feitos de materiais com propriedades bem compreendidas e podem ser testados repetidamente. 

Mais ainda, uma máquina projetada obedece a todos os comandos no nosso mundo pré- singularidade   , pois as máquinas não têm livre arbítrio. As máquinas são  apenas   complicadas.

Por que nos comportamos irracionalmente? 

O modelo homo economicus (homem econômico) afirma que cada um de nós maximizará a utilidade como consumidor e o lucro como produtor. 

Como agente perfeitamente racional e interessado, nosso comportamento deveria ser altamente previsível. Mas todos sabem que o comportamento humano é tudo menos previsível. Dan Ariely   ensinou ao mundo muitas forças ocultas que distorcem a teoria da escolha racional. 

As pessoas são por vezes feixes destrutivos de histórias privadas, preconceitos cognitivos, falácias e emoções, mas também demonstramos tendência para a boa vontade e a cooperação, por vezes sacrificando heroicamente o nosso interesse próprio pela vida dos outros.

ir·ra·cional·al:

Eu amo assistir aulas de graduação (apesar de me sentir bem ignorante na maioria), muitas lições que eu descobri que aprendi como teoria dos jogos, economia comportamental, pesquisa do consumidor, física, vi que eu não sabia 1% do que acho que sabia (toda estatística está errada, essa deve ser pior).

Uma boutique de investimentos busca criar uma turma perfeitamente diversificada que representa promoções de países e mercados. Quando falam sobre  adequação,   eles realmente estão se certificando de que seu histórico profissional e demográfico e sua ambição tragam algo especial para a experiência de todos os outros. Isso significa que, coletivamente, seus colegas de classe são perfeitamente diferentes de você e você é um membro significativo e único de uma rede que durará pelo resto de sua vida. 

Pude aprender melhor sobre meus pontos fortes (empatia, entusiasmo) e pontos fracos (paciência, equilíbrio) porque sou todos os dias campaz de me comparar com tantas pessoas de sucesso, muito melhores que eu e que são tão diferentes.

 Eu não estava mais me avaliando em relação a outros profissionais técnicos, estava aprendendo com empreendedores, guerreiros, artistas, atletas, financistas, médicos, vendedores, pintores e muito mais.

O comportamento irracional de cada pessoa contribui de forma interessante para a complexidade do nosso mundo, mas, em um nível elevado, você pode esperar que esse comportamento corresponda a algum tipo de norma. 

O que há de especial nos tempos em que vivemos é que um número muito pequeno de pessoas pode causar um impacto enorme em tantas pessoas. 

Talvez a teoria   da história do grande homem nunca tenha sido tão relevante porque a tecnologia tornou-se a capacidade de dimensionar ideias tão baratas. Para melhor (um novo aplicativo de entretenimento) ou para pior (um ataque terrorista) – um escondido de pessoas pode mudar a maneira como todos vivem. 

A teoria do cisne negro de Nassim Nicholas Taleb é construída em torno do impacto desproporcional de eventos difíceis de prever que estão além do domínio das expectativas normais. Acontecimentos atípicos, como a ascensão da Internet e os ataques de 11 de Setembro, são ambos bem explicados em retrospectiva, mas flagrantemente inesperados, considerando o papel que desempenharam na formação do nosso mundo.

Há quase 100 anos, um homem fez uma viagem de trem de Zurique a Moscou e abriu um novo capítulo caótico na história da civilização. Vladimir Ilyich Lenin foi autorizado pela Alemanha a retornar com seus tenentes à Rússia em 1917 em um vagão de trem lacrado, na esperança de Berlim de que os socialistas anti-guerra minariam o esforço de guerra russo. 

Winston Churchill comentou dois anos depois: “Lênin foi enviado à Rússia pelos alemães da mesma forma que você enviaria um frasco contendo uma cultura de febre tifóide e cólera para ser despejado no abastecimento de água de uma grande cidade, e funciona com espantoso precisão.”

caos: substantivo, comportamento tão imprevisível que parece aleatório, devido à grande sensibilidade a pequenas mudanças nas condições.

No mesmo ano, as Guardas Vermelhas lideraram pelos bolcheviques proclamaram o domínio soviético e Lenin tornou-se o ditador virtual do primeiro estado marxista do mundo. 

Como ponto de aplicação entre a teoria e a teoria, ele colocou em prática uma revolução global. Reconhecer uma história impulsionada por tal caos pode ser assustador quando olhamos para o futuro, mas Taleb tem uma resposta. Num mundo complexo e cheio de surpresas, ele recomenda a construção de sistemas mais robustos, capazes de lidar com riscos mais elevados. Em vez de tentar prever o imprevisível, o plano será capaz de responder ao que vem a seguir.

A vida é mais do que complicada, é complexa, irracional, imprevisível e caótica. 

Chega a ser encantador quando descobrimos que combinamos tecnologia e criação de sentido humano, especialmente através da apresentação artística de informações ao nosso córtex visual que regulamenta padrões, ajudando-nos a todos a navegar melhor nas ondas da vida.

Até agora aprendi que é melhor não alimentar o mundo inteiro com um supercomputador para regressão. Um cenário em que um médico não consegue fazer com que todo o histórico médico de seu paciente seja indesejado, mas também é uma caixa preta que dita a intervenção médica “correta”. 

Uma  combinação   que permite ao ator humano ser mais bem informada em suas decisões é a melhor. Uma máquina só pode lhe dar respostas, pois as pessoas precisam fazer perguntas e tomar decisões difíceis.

“A ciência só pode determinar o que é, mas não o que será; e além do seu domínio, os julgamentos de valor permanecem indispensáveis.” Albert Einstein

Aumentar a construção do sentido humano não é uma das regras inteligentes de Yves Morieux.  Ele ensina que a complexidade pode ser gerenciada capacitando todos a usar seu julgamento e inteligência. Morieux enfatiza a importância da interação, conexões e interações em uma organização. 

Em vez de nos concentrarmos na estrutura esquelética do negócio (métricas, matrizes, middle offices), deveríamos estar mais preocupados com o seu sistema nervoso: o sistema de adaptabilidade e inteligência. Reduza o isolamento. Aumentar a cooperação: uma das nossas mais belas características humanas.

Poderemos enfrentar melhor a complexidade se utilizarmos máquinas para nos mantermos mais bem informados, promovermos novas questões mais interessantes e nos ajudarmos a reter o melhor das nossas tendências irracionalmente humanas? 

Acredito que sim.

Invisto muito tempo em visualização de dados porque acredito que é uma das melhores maneiras de aproveitar as habilidades – reconhecimento de padrões, bom senso e julgamento de valor – com as quais ainda temos vantagem em relação aos robôs. Mas estas não são as únicas formas pelas quais a nossa marca é vital para navegar num futuro de complexidade. Michio Kaku   até outro dia tinha a tese de que os computadores são péssimos na criação de novos conteúdos que inspiram, intrigam, evocam emoções e emocionam, WRONG. LLMs

Ele continua em  Física do Futuro   descrevendo a necessidade de uma liderança exclusivamente humana:

“…a liderança consiste em avaliar todas as informações, pontos de vista e opções disponíveis e depois escolher o mais adequado, consistente com objetivos específicos. A liderança se torna especialmente complicada porque trata de inspirar e orientar os trabalhadores humanos, que têm seus próprios pontos fortes e fracos. Todos esses fatores exigem uma compreensão sofisticada da natureza humana, das forças de mercado, etc., que estão além da capacidade de qualquer computador.” 

Devemos avançar juntos, não apenas com as máquinas, mas uns com os outros.

Humanos e máquinas (e um Wookie, se você tiver sorte) – estamos juntos nisso.

caos: substantivo, comportamento tão imprevisível que parece aleatório, devido à grande sensibilidade a pequenas mudanças nas condições.

No mesmo ano, as Guardas Vermelhas lideraram pelos bolcheviques proclamaram o domínio soviético e Lenin tornou-se o ditador virtual do primeiro estado marxista do mundo. 

Como ponto de aplicação entre a teoria e a teoria, ele colocou em prática uma revolução global. Reconhecer uma história impulsionada por tal caos pode ser assustador quando olhamos para o futuro, mas Taleb tem uma resposta. Num mundo complexo e cheio de surpresas, ele recomenda a construção de sistemas mais robustos, capazes de lidar com riscos mais elevados. Em vez de tentar prever o imprevisível, o plano será capaz de responder ao que vem a seguir.

A vida é mais do que complicada, é complexa, irracional, imprevisível e caótica. 

Chega a ser encantador quando descobrimos que combinamos tecnologia e criação de sentido humano, especialmente através da apresentação artística de informações ao nosso córtex visual que regulamenta padrões, ajudando-nos a todos a navegar melhor nas ondas da vida.

Até agora aprendi que é melhor não alimentar o mundo inteiro com um supercomputador para regressão. Um cenário em que um médico não consegue fazer com que todo o histórico médico de seu paciente seja indesejado, mas também é uma caixa preta que dita a intervenção médica “correta”. 

Uma  combinação   que permite ao ator humano ser mais bem informada em suas decisões é a melhor. Uma máquina só pode lhe dar respostas, pois as pessoas precisam fazer perguntas e tomar decisões difíceis.

“A ciência só pode determinar o que é, mas não o que será; e além do seu domínio, os julgamentos de valor permanecem indispensáveis.” -Albert Einstein

Aumentar a construção do sentido humano não é uma das regras inteligentes de Yves Morieux. Ele ensina que a complexidade pode ser gerenciada capacitando todos a usar seu julgamento e inteligência. Morieux enfatiza a importância da interação, conexões e interações em uma organização. 

Em vez de nos concentrarmos na estrutura esquelética do negócio (métricas, matrizes, middle offices), deveríamos estar mais preocupados com o seu sistema nervoso: o sistema de adaptabilidade e inteligência. Reduza o isolamento. Aumentar a cooperação: uma das nossas mais belas características humanas.

Poderemos enfrentar melhor a complexidade se utilizarmos máquinas para nos mantermos mais bem informados, promovermos novas questões mais interessantes e nos ajudarmos a reter o melhor das nossas tendências irracionalmente humanas? 

Invisto muito tempo em visualização de dados porque acredito que é uma das melhores maneiras de aproveitar as habilidades – reconhecimento de padrões, bom senso e julgamento de valor – com as quais ainda temos vantagem em relação aos robôs. Mas estas não são as únicas formas pelas quais a nossa marca é vital para navegar num futuro de complexidade. Michio Kaku   até outro dia tinha a tese de que os computadores são péssimos na criação de novos conteúdos que inspiram, intrigam, evocam emoções e emocionam (WRONG). 

Ele continua em  Física do Futuro   descrevendo a necessidade de uma liderança exclusivamente humana:

“Liderança e tomada de decisão consistem em avaliar todas as informações, pontos de vista e opções disponíveis e depois escolher o mais adequado, consistente com determinados objetivos. A liderança torna-se especialmente específica porque trata de inspirar e orientar os trabalhadores humanos, que têm seus próprios pontos fortes e fracos. Todos esses fatores exigem uma compreensão sofisticada da natureza humana, das forças de mercado, etc., que está além da capacidade de qualquer computador.

Crédito para a plataforma de Data Science Unknown Unknowns

What’s your Reaction?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
Posts relacionados
AmazôniaCiênciaCulturaFrança

Construindo pontes: Hurb e Pour Le Brésil formam líderes para a Amazônia

CiênciaNotíciasTecnologiaViagens

Porque o Hurb está mudando toda industria do Turismo?

CiênciaCorporativoGPTLoon FactoryMachine LearningNotíciasProjetosTecnologia

Hurb.com Inicia com Gemini o desenvolvimento de Plataforma para transformar a experiência de viagem

CiênciaCuriosidadesGPT

A revolução da AI: o caminho para a superinteligência