DestinosDestinos NacionaisPraiaRio de JaneiroSudeste

Praias do Rio de Janeiro que precisam entrar na sua lista de viagem

Praias do Rio de Janeiro

Seja em “Copacabana, a princesinha do mar”, seja onde caminha a “moça dourada do sol de Ipanema”, ou, ainda, com alguém vagando “na lua deserta das pedras do Arpoador”, não faltam canções que criam imagens dos belíssimos cenários das praias do Rio de Janeiro.

Não é à toa que a capital fluminense é um lugar mágico e recebe turistas do mundo todo, atraídos pelos belos contornos do relevo carioca, que mistura um imenso litoral entremeado de montanhas, florestas e lagos. E, claro, com a pujante capital se erguendo em meio a essa natureza incrível.

Mas não dá para falar do Rio de Janeiro sem mencionar suas praias, não é mesmo? Por isso, se você está pensando em visitar esse cartão postal brasileiro, ou já está de malas prontas, precisa ler este guia exclusivo em que damos detalhes das principais praias cariocas, além de dicas úteis para viajantes. Vamos lá?

O que é legal saber sobre o litoral carioca?

Antes de conhecermos as praias do Rio de Janeiro, é interessante ter uma miniaula de geografia. Segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a região metropolitana da capital fluminense conta com 246,22 km de extensão e se divide em três grandes setores: Baía da Guanabara, Oceano Atlântico e Baía de Sepetiba. 

São quase 100 praias aí localizadas, muitas delas minúsculas e escondidas em meio à mata, onde somente os mais aventureiros conseguem chegar.  

A maior e mais sinuosa seção é a famosa Baía da Guanabara, onde fica a região central da capital, os aeroportos Santos Dumont e Galeão, os portos de carga, o terminal de cruzeiros marítimos e a ponte Rio-Niterói. Nessa área ficam praias como Botafogo, Flamengo e Urca, além do Pão de Açúcar.

Na parte do Oceano Atlântico, que vai do Pão de Açúcar à Barra de Guaratiba, você encontra alguns dos bairros mais badalados do Rio e, claro, as praias mais populares que não podem faltar no roteiro do turista ― Leme, Copacabana, Arpoador, Ipanema, Leblon, Barra da Tijuca. 

Já a Baía de Sepetiba, que se estende da Barra de Guaratiba à foz do Rio Guandu, é uma área menos populosa, por ser distante do centro da cidade e ter áreas pantanosas, com manguezais, e zona de colônias de pesca. 

Como se localizar nas praias mais populares

As praias mais populares têm infraestrutura com várias formas de acesso via transporte público (ônibus, metrô e/ou BRT). Para saber onde está, além de se localizar pelos nomes dos bairros ou vias, você pode escolher os melhores pontos para ficar por meio dos postos de salvamento.

O Rio tem 27 postos, que são totens altos localizados entre a areia e o calçadão. Neles funcionam estações de salvamento e banheiros públicos com chuveiro ― ao longo deste guia, nos referimos a esses postos como localização.

Esses são os famosos “postos” das praias do Rio de Janeiro, são excelentes pontos de referência!

Anotou tudo? Agora você já sabe que cada parte da orla da cidade do Rio de Janeiro esconde maravilhas e particularidades. Difícil mesmo é escolher o que visitar durante sua viagem. Então, para facilitar, confira esse guia especial!

Que praias do Rio de Janeiro não podem faltar na sua viagem?

Chegou a hora de conhecer as praias do Rio de Janeiro que todo turista precisa visitar ao menos uma vez. Elas estão localizadas na Zona Sul e Oeste da cidade. Vamos comentar seus principais atrativos e curiosidades, além de dar dicas sobre os melhores pontos para ficar. Confira!

Copacabana (Zona Sul)

Começamos falando sobre a praia mais famosa do mundo: Copacabana, localizada na avenida Atlântica. Símbolo nacional e palco de um dos maiores espetáculos da Terra, o Réveillon, é parada obrigatória para todos os turistas no fim do ano.

Com 4,15 km de extensão, a orla de Copacabana começa na altura do Forte do Leme e termina junto ao Forte de Copacabana. É uma das praias mais bem estruturadas do Rio, tem 6 postos de salvamento, numerados do 1 ao 6, e 64 quiosques que servem até gastronomia internacional. Destes, um dos mais famosos é o quiosque da Rede Globo, onde a filial do rio ancora seus jornais e realiza diversos eventos.

Por falar nisso, não é raro você estar andando por ali e encontrar celebridades nacionais e  internacionais. Afinal de contas, entre os postos 3 e 4, está nada menos que o Copacabana Palace. O local já recebeu nomes como Carmen Miranda, Lady Diana, Madonna, Paul McCartney e Tom Cruise, apenas para citar alguns! Sem contar estrelas que já escolheram o hotel para moradia, como Jorge Ben Jor e Ísis Valverde.

Copacabana é uma praia bastante movimentada e recebe pessoas de diversos estilos e tribos, sendo ótima para passar o dia aproveitando o sol e o mar, mas também para a prática de atividades físicas, como pedalar na ciclovia, correr ou praticar algum esporte na areia, como o futevôlei ― febre no local.

O famoso calçadão de Copacabana

Também, não deixe de fazer uma bela caminhada no calçadão, pois vale a vista. Na altura do posto 6, estão duas homenagens mais que especiais: as estátuas em bronze de Carlos Drummond de Andrade e de Dorival Caymmi. 

Na mesma região está o Forte de Copacabana, que, além do museu, destaca-se pelo Café do Forte, uma filial da tradicional Confeitaria Colombo. O charme é degustar as delícias do estabelecimento apreciando a vista.

Aqui, uma dica: aos domingos e feriados, Copacabana sempre é cheia, principalmente entre os postos 2 e 5. O posto 6 é mais vazio, mas a faixa de areia é mais estreita. Já os postos 1 e 2, no Leme, são bem mais tranquilos, e os produtos à venda são mais baratos. 

Chegar a Copacabana é fácil: há 3 estações de metrô a umas quatro quadras da praia: Cardeal Arcoverde; Siqueira Campos e Cantagalo.

Leme (Zona Sul)

O Leme fica no início de Copacabana, lugar ideal para quem quer fugir do burburinho da região. É considerada uma das praias mais tranquilas da zona sul do Rio, sendo muito frequentada por moradores. As águas são tranquilas e costumam estar próprias para banho.

A grande atração natural desta praia fica por conta de uma formação rochosa com o formato parecido ao leme de um barco. Embaixo, tem um calçadão com quiosques e guarda-sóis. Lá é ótimo para descansar e ver o pôr do sol, apreciando a vista.

Ainda, vale a pena seguir pelo Caminho dos Pescadores, uma pequena passarela que beira a rocha, onde é comum pessoas se reunirem para pescar ou, simplesmente, apreciar o mar.

Praia do Leme

Pertinho da praia também está o Forte Duque de Caxias, ou Forte do Leme, onde é possível fazer uma caminhada ecológica por uma via de paralelepípedo até o alto do morro. Ao chegar lá em cima, você enxerga a toda a orla de Copacabana, o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, a cidade de Niterói, além de fortificações.

Ainda, uma curiosidade para os amantes da literatura: na praia do Leme está uma estátua em bronze da escritora Clarice Lispector.

A estação do metrô mais próxima do Leme é a Cardeal Arcoverde.

Arpoador (Zona Sul)

Ah, o Arpoador… Talvez, o cantinho mais aconchegante das praias cariocas. Isso porque a principal atração das tardes ensolaradas é o pôr do sol mais famoso do Rio de Janeiro, que reúne todos os dias gente em busca desse espetáculo. Vá por volta das 17h e garanta seu lugar!

Se você gostar de surfe, a Praia do Arpoador é ótima por ter ondas grandes, especialmente no inverno. Por isso, é um reduto de gente jovem e descolada. Ali também tem uma escola de surfe e um skate bowl, que pode ser acessado pela Av. Francisco Bhering. 

Além da praia, que fica no início da orla de Ipanema (tenha como referência o posto 7), você pode dar um passeio no Parque Garota de Ipanema. O espaço é ótimo para famílias e amantes de prática esportiva, incluindo andar de bicicleta e patins.

No finalzinho da praia do Arpoador, na orla de Ipanema, uma homenagem à música brasileira: a estátua de bronze de Tom Jobim carregando seu violão.

A estação de metrô General Osório é a mais próxima do Arpoador.

Pedra do Arpoador
Pedra do Arpoador: ponto clássico para fotos

Ipanema (Zona Sul)

Ipanema é a praia do Rio de Janeiro que celebra a diversidade, acolhendo desde sempre a população LGBTQIA+, bem como muitas outras comunidades e tribos. É um local onde gente bonita se mistura à paisagem paradisíaca.

Os postos do 7 ao 10 estão instalados ao longo dos seus 2,6km de extensão, e cada um tem uma característica bastante própria. Enquanto o 7 (Arpoador) reúne a galera do surfe, o posto 8 é o mais movimentado, por ser próximo ao Metrô (estação General Osório). Então, muita gente prefere ficar ali por causa da facilidade de acesso. No local, tem muita prática esportiva e dá até para alugar pranchas de surfe e stand up paddle.

Já o posto 9 é o coração da praia de Ipanema, adorado pelos mais jovens. A começar pela maravilhosa vista do Morro Dois Irmãos, que garante as fotos mais instagramáveis do momento. Sem falar no pôr do sol, tradicionalmente aplaudido. 

O “Nove”, como é conhecido, foi palco de muitas histórias interessantes no Brasil: Fernando Gabeira e sua sunga de crochê nos anos 1980; Leila Diniz surgindo grávida de biquíni; e até o topless foi praticado ali pela primeira vez. Não à toa, é um local favorito das celebridades.

Por falar em fazer história, apenas a uma quadra de distância, na esquina das ruas Vinicius de Moraes com Prudente de Morais, está o bar Garota de Ipanema, local frequentado por Vinicius e Tom, além de outros músicos e artistas.

Praia de Ipanema

O posto 10, por sua vez, é ótima pedida para quem quer aproveitar as belezas de Ipanema, mas com menos agito na areia. Após a praia, você pode estender a programação para os quiosques, bares e restaurantes que ficam por ali. Ainda, se você estiver por Ipanema em um domingo, dá para dar uma volta na tradicional feira hippie.

Além da General Osório, no posto 9 tem outra estação de metrô: Nossa Senhora da Paz.

Leblon (Zona Sul)

Ainda na Orla de Ipanema, chegamos à famosa praia do Leblon, tantas vezes retratada nas novelas de Manoel Carlos. Reduto de famosos, não se surpreenda ao encontrar alguma celebridade passeando no calçadão ou se sentando ao seu lado na areia.

É uma praia relativamente pequena, com aproximadamente 1,3km de extensão, que  possui somente dois postos, 11 e 12. Começa justamente na divisa dos bairros junto ao canal do Parque Jardim de Alá. 

Por ser uma continuação da orla, tem as mesmas características da praia de Ipanema, mas não é um local com grande aglomeração. É muito frequentada por moradores e por quem se hospeda por ali. 

É ótima para a prática esportiva, inclusive com áreas demarcadas na areia para modalidades como futevôlei, peteca e frescobol. Aos domingos, a Av. Delfim Moreira fica fechada para lazer. E se seu negócio for pedalar, saiba que a ciclovia permite ir do Leblon até Copacabana.

O melhor posto do Leblon é o posto 11, localizado entre as ruas Almirante Guilhem e Carlos Góis. Pertinho dali fica o Leblon Shopping, e não tenha vergonha de entrar lá de chinelo, ao sair da praia, pois todo mundo faz isso!

Leblon – Posto 11

Logo depois do posto 12 fica a praça Zózimo Barroso do Amaral, que dá acesso ao Mirante do Leblon, no início da Av. Niemeyer. Lá tem dois quiosques que funcionam dia e noite, e você tem uma ótima vista de toda a orla de Ipanema.

Duas estações do metrô estão há duas quadras de distância: Jardim de Alá e Antero de Quental.

Barra da Tijuca (Zona Oeste)

Agora, vamos para a Zona Oeste. A praia da Barra da Tijuca é a mais extensa do estado do Rio de Janeiro, com 18 km de extensão. Começa no Quebra-Mar e vai até o Recreio dos Bandeirantes (Pontal). Assim como em outras praias do Rio de Janeiro, a Barra também se divide em outros nomes (como a Praia da Reserva, que ocupa grande parte da Orla).

Tornou-se badalada após serem erguidos inúmeros condomínios de luxo que se tornaram refúgio de inúmeras celebridades. Um exemplo é a apresentadora Xuxa Meneghel, que acabou de vender sua mansão avaliada em R$45 milhões.

Ostentações à parte, todo mundo gosta da praia da Barra da Tijuca por ter uma belíssima paisagem que envolve mata atlântica, areias brancas e mar de águas esverdeadas. Tende a ser mais tranquila em vários pontos, mesmo no alto verão. 

De uma ponta a outra existem 10 postos, onde aparecem públicos bem diferentes. Toda a orla tem em comum a larga faixa de areia, mais de 50 quiosques, ciclovia e áreas para a prática de esportes. As ondas são fortes, mas o relevo da praia evita surpresas, então, é bom para surfistas e banhistas.

De fato, a Barra da Tijuca é bem afastada, então, as opções para ir até lá são o carro ou transporte público. Este, aliás, melhorou muito depois da implantação do BRT (sistema de ônibus articulados que se liga ao metrô  ― Estação Jardim Oceânico).

Para começar o tour, o Quebra-Mar é uma passarela de uns 50 metros, ótima para curtir o visual de toda a orla da Barra. Em um giro de 360º, ali você vê o Canal do Joá com a Pedra da Gávea ao fundo, as mansões do Joá, as ilhas Alfavaca e Pontuda e os quilômetros de orla. Talvez, você se lembre desse cantinho, pois ali foram gravadas cenas da nova Celebridade ― era onde a Griselda (Lilia Cabral) morava com sua família.

Os melhores postos para quem quer agito, gente bonita, música e bons lugares para comer são os postos 2 e 3, onde fica a praia do Pepê. Já dos postos 4 ao 6 costumam ficar alguns ricaços, e essa é uma área mais tranquila.

Barra da Tijuca

Quais são as praias menos conhecidas que vale muito visitar?

O Rio de Janeiro também esconde algumas belas praias menos conhecidas dos turistas, mas que revelam verdadeiros paraísos tropicais. Fizemos uma lista com algumas delas. Dê uma olhada!

Praia Vermelha (Zona Sul)

A Praia Vermelha é pequenina e discreta, com não mais de 200 metros de extensão e está colada no Morro da Urca. Você pode aproveitar um passeio ao Pão de Açúcar, que fica do lado, e dar um pulo lá. Há vários restaurantes ali, inclusive dentro do Círculo Militar, e você ainda pode dar um pulo na mureta da Urca, calçadão com uma bela vista para o bairro do Flamengo. É fácil chegar de carro e por transporte coletivo.

Praia Vermelha na Zona Sul do Rio de Janeiro

Joatinga (divisa entre Zona Sul e Oeste)

Joatinga fica no bairro do Joá, entre São Conrado e Barra da Tijuca, e é superexclusiva. Uma praia com menos de 300 m, somente acessível em dias de maré baixa. Seu acesso é pela Estrada do Joá, entrando no condomínio, e descendo a trilha que vai até a praia. Ali, você encontra um refúgio em meio à natureza. Existem linhas de ônibus que param próximo ao acesso na estrada.

Praia de Joatinga

Bairro de Grumari (Zona Oeste)

Grumari fica na região da Barra da Tijuca. É famoso por suas praias selvagens, cujo acesso só é possível por trilha ou pelo mar. Aqui, escolhemos 3 para falar sobre: a Praia do Grumari, a Praia do Secreto e Prainha.

Praia do Grumari

A praia do Grumari fica entre a Barra de Guaratiba e o Recreio dos Bandeirantes. Tem 2,5km de extensão e uma larga faixa de areia, com estrutura básica para banhistas. As ondas atraem muitos surfistas. 

Por ser uma reserva ecológica, a região é controlada pela prefeitura, com acesso permitido entre 7h e 19h, diariamente. O único jeito de chegar até lá é de carro, porém o estacionamento tem vagas limitadas. Então, chegue no máximo até 8h30, para não enfrentar filas.

Vista aérea da Praia de Grumari na Zona Oeste do Rio de Janeiro

Abricó

Pequena faixa de areia e pedras de 300 metros junto à praia do Grumari, onde é possível praticar naturismo ― único local na cidade onde a prática é permitida. A região tem salva-vidas, e não há relatos de violência no local.

Praia de nudismo Abricó

Prainha (Zona Oeste)

Esta pequena praia é considerada a melhor do Rio para os amantes do surfe, inclusive recebendo torneios nacionais e internacionais. Apesar da distância (50km da Zona Sul), costuma lotar nos finais de semana. 

Não é para menos, a faixa de areia de 700 metros é adornada por morros e rochedos, que combinam com areias branquíssimas e águas cristalinas, além de um manguezal. Mas, programe-se para ir e voltar: o acesso é somente por carro ou pelo Surf Bus, um ônibus que sai do Largo do Machado (Catete). 

Praia do Secreto

A Praia do Secreto é, na verdade, uma piscina natural rasa, medindo cerca de 5×12 metros. A área é totalmente isolada, e não existe faixa de areia. Fica logo depois da Praia da Macumba (veja abaixo) e seu acesso se dá a pé por um paredão de uns 15 metros, bem perigoso, aliás.

Praia do Secreto

Praia da Macumba (Zona Oeste)

A Praia da Macumba fica entre a Praia do Pontal e a Prainha. Com extensão de 1,3km, também é preferida pelos longboarders. Embora distante da Zona Sul, o acesso é fácil e o local tem uma boa infraestrutura. O posto 12, no canto da Pedra, é referência para os turistas.

Uma boa pedida é subir a Pedra do Pontal, uma rocha de 120 metros que dá visão panorâmica da Praia do Recreio e da própria Macumba. Uma dica: use um bom tênis porque o chão pode estar escorregadio.

Praia da Macumba

Que cuidados você deve ter ao visitar as praias da cidade do Rio de Janeiro?

Visitar as praias do Rio de Janeiro é uma experiência indescritível. Porém, para evitar problemas, é preciso tomar alguns cuidados básicos:

  • certifique-se dos horários dos transportes, especialmente nas praias distantes;
  • leve somente o necessário para a praia;
  • não deixe itens pessoais na areia;
  • se estiver a sós, procure por locais mais movimentados;
  • evite lugares muito abarrotados quando estiver com crianças;
  • se visitar praias mais afastadas, verifique como chegar e melhores horários para frequentar;
  • marque pontos de encontro, especialmente com crianças;
  • não vá às praias desertas, nem faça trilhas difíceis sem companhia;
  • utilizar o transporte público e carros de aplicativos pode ser bem mais fácil e seguro que carro particular;
  • se você estiver a fim de mais tranquilidade, evite as praias mais badaladas nos fins de semana;
  • vai entrar na água? Atenção à balneabilidade das praias ― algumas são poluídas;
  • tenha atenção às sinalizações de perigo, especialmente nas praias de tombo;
  • cuidado com o calor o ano todo: use sempre protetor solar, bonés e beba muita água.

O que é possível fazer na capital fluminense de acordo com a época do ano?

Além das praias, o Rio de Janeiro reserva inúmeras outras atrações. Então, para terminar, deixamos aqui algumas sugestões de lugares para cada uma das estações do ano. Veja nossas sugestões de lugares.

Verão 

O verão combina com programação ao ar livre e agito:

Primavera

Na primavera, a natureza fica ainda mais exuberante com o desabrochar das flores. Por isso nada melhor que florestas, parques e jardins:

Outono 

Outono é uma ótima oportunidade para visitar feiras, mercados e fazer tours de bondinhos e trens:

Inverno

O friozinho ameno do Rio combina com uma programação cultural:

Agora, sua programação em terras cariocas está completa! As praias do Rio de Janeiro são um espetáculo natural inesquecível, que pode ser desfrutado sempre, motivo pelo qual atrai turistas o ano todo. Então, faça seu roteiro e arrume as malas! Por falar nisso, se você pretende levar as crianças em sua viagem, continue conosco mais um pouco e veja nossas dicas sobre o que levar para a praia com criança.

Posts relacionados
AventuraDestinosDestinos NacionaisSanta CatarinaSul

As atrações mais famosas do Beto Carrero World

AlagoasDestinosDestinos NacionaisEventosFamíliaNordesteO que fazerPraia

Réveillon em Maceió: descubra as atrações da festa no Alagoas

América do SulArgentinaArte e CulturaDestinosGastronomiaO que fazerUrbano

Caminito: o famoso caminho colorido de Buenos Aires

América do SulArgentinaArte e CulturaDestinosGastronomiaO que fazerRomântico

Show de tango em Buenos Aires: uma experiência marcante